Foram os homens e as mulheres negras que construíram a identidade nacional: vidas negras do Brasil

Museu Afro Brasil instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo inaugura nesse sábado, 19 de dezembro, uma exposição em homenagem a João Alberto Silveira Freitas, homem negro brutalmente assassinado em um supermercado da rede Carrefour de Porto Alegre (RS). 
Intitulada Foram os homens e as mulheres negras que construíram a identidade nacional: vidas negras do Brasil a mostra conta com os trabalhos e seis artistas plásticos que gravitaram a faixada externa da instituição, localizada no Parque Ibirapuera, em São Paulo. 
Questionando o racismo, a violência e as desigualdades do país, a exposição concebida por Emanoel Araujo faz, além de um protesto evidente, a reafirmação positiva das contribuições negras para a formação da sociedade brasileira, cumprindo uma agenda compromissada com a superação do racismo e a promoção dos Direitos Humanos no país. Entre os artistas envolvidos estão, por exemplo: Kika, Diego Mouro e Zeh Palito; juntos eles pintaram obras que reconstituem em cores e formas plurais, um cenário de engajamento e alteridade no museu.

A mostra também faz uma importante saudação aos nove jovens assassinados pela polícia numa comunidade de Paraísópolis, em São Paulo, no ano de 2019..

Escreva um comentário

Registro

já tem uma conta?